domingo, 29 de agosto de 2010

Às vezes o amor que se dá pesa

"(...) farei o possível para não amar demais as pessoas, sobretudo por causa das pessoas. Às vezes o amor que se dá pesa, quase como uma responsabilidade na pessoa que o recebe. Eu tenho essa tendência geral para exagerar, e resolvi tentar não exigir dos outros senão o mínimo. É uma forma de paz..." Clarice Lispector.
Eu fazia como Clarice Lispector relata neste trecho. Eu exigia demais dos outros e acabava pesando o amor que eu dava a elas, pois vivia discutindo sobre coisas que de certa forma não importavam, o que importava era estarmos juntos, aproveitando o momento e curtindo um ao outro. Curtindo as conversas, as brincadeiras.
Esta semana eu havia esquecido isso. Mas ainda bem que foi com uma pessoa muito especial, pois ela me abriu os olhos e me falou que estava exigindo demais dela. E esta pessoa, eu amo demais para querer magoá-la.